Por que esta cantora cubana não pode ficar fora da sua playlist

dayme-arocena

Dê um Google no nome Daymé Arocena e você vai encontrar coisas como “voz poderosa”, “revelação”, “melhor jovem cantora cubana”. Com 25 anos, Daymé é um dos grandes destaques da cena musical da ilha dos últimos anos. Tanto que chegam a chamá-la de a nova “Celia Cruz”. Sim, Celia Cruz, a rainha da salsa.

Gravado em Londres e Havana, o álbum de estreia, Nueva Era, de 2015, logo captou a atenção da crítica internacional, principalmente a europeia. Suas músicas são fortemente enraizadas no jazz e na tradição afrocubana – Daymé também canta em iorubá.

Seu mais recente projeto, Cubafonía, lançado em março de 2017, ao contrário, parece ser um tributo à sua “cubanidade”, como ela mesma diz. Depois do debut de Nueva Era, a cantora e compositora foi tragada pelo circuito internacional de shows e se distanciou da ilha. Cubafonía é o retorno às origens, aos clássicos ritmos cubanos (a rumba, por exemplo), a suas raízes e aos músicos do país – Daymé praticamente só trabalhou com músicos da ilha neste disco. O disco sai pelo selo Brownswood Recordings, do DJ e produtor britânico Gilles Peterson, amante da música cubana de longa data.

Você ouve Mambo Na’Mà e  La Rumba me chamo yo, ambos do mais recente disco, e El Ruso, de Nueva Era.

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s